Acerte no tom dos seus cabelos

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

realçar cabelos

Quando o assunto é realçar a cor dos cabelos, as mulheres logo imaginam nas colorações. Mas além de saber escolher um tom que combine com a sua personalidade, é preciso saber qual o produto ideal para conseguir o resultado desejado. Existem dois tipos de colorações no mercado, permanentes e as temporárias. Embora as duas versões das colorações possuam em sua fórmula pigmentos artificiais que dão nova cor aos fios, a grande diferença está na presença ou não de amônia e na quantidade de oxidantes em cada composição. Esses ingredientes são responsáveis pelo processo de tingimento dos cabelos.

As embalagens das colorações não informam se o produto é de efeito permanente ou temporário. Para diferenciá-las, é preciso ficar atenta se a coloração é para cobrir brancos, para clarear os cabelos ou para fazer mechas.

Coloração permanente

Coloração permanente tinta cabelo

A coloração permanente é indicada para quem tem cabelos brancos ou para quem quer clarear, escurecer ou mudar radicalmente a cor dos fios. Proporciona maior fixação, pois possui em sua fórmula uma combinação de amônia e oxidantes. A amônia destrói as partículas da cor natural ou já existente nos cabelos. Ao mesmo tempo, a água oxigenada com 20 ou 30 volumes age como o oxidante, que abre a cutícula dos fios e facilita a entrada dos pigmentos artificiais que vão dar nova tonalidade ao cabelo.

Vantagens – Promove as mudanças mais radical (a tintura-creme escurece ou clareia até quatro tons acima ou abaixo da cor original) e dura por tempo indefinido — para eliminá-la, é preciso ir cortando os fios ou ir tingindo por cima.

Desvantagens – A manutenção é a parte mais delicada. Geralmente, todo mês já é preciso retocar as raízes. Quem alisa os cabelos não pode escolher esse tipo de tingimento. É que os compostos ativos dos dois processos químicos não combinam entre si. Como é o tipo de tintura que mais agride os fios, para que os cabelos fiquem bonitos é importante fazer um banho de creme mensal e usar condicionadores leave-in (sem enxágue) e finalizadores com fórmulas acrescidas de silicone, para ajudar a proteger os fios.

Semipermanente

Semi Permanente tinta cabelo

O melhor exemplo é o xampu tonalizante. Contém basicamente água oxigenada, mais pigmentos artificiais e agentes de tratamento, depositando a nova cor na superfície dos fios sem quase alterar a estrutura capilar, retirando bem pouco dos pigmentos naturais. O resultado é um realce no tom natural ou o chamado tingimento tom-sobre-tom, que deixa um reflexo da coloração escolhida sem eliminar a cor base do cabelo. A grande diferença se comparado ao tonalizante é cosmética. Como ele faz espuma, tem muita gente que acha mais agradável usá-lo. Algumas marcas, no entanto, criaram alguns tons de xampu tonalizante com nuanças clareadoras, capazes de clarear até dois tons. Estes produtos, que não são a regra, têm, assim, uma pequena dosagem de amônia, composto que irá abrir as cutículas para descolorir, permitindo um leve clareamento.

Vantagens – Devido à pouquíssima quantidade de amônia, estraga menos do que as tinturas permanentes e quase nunca provoca reações alérgicas.

Desvantagens – A coloração vai saindo com as lavagens. Para quem lava os cabelos a cada dois dias, a durabilidade costuma ser de um mês. Se feita sucessivamente, o cabelo tende a ressecar.

Coloração temporária

Resultado de imagem para Coloração temporária tinta cabelo

As colorações temporárias podem ser encontradas em forma de henna, tonalizante ou shampoo colorante.

O tonalizante é mais suave, pois não leva amônia na sua fórmula. Possui apenas uma pequena quantidade de oxidantes, que facilitam a penetração dos pigmentos artificiais nos cabelos. Uma parte desses pigmentos se une aos que já existiam nos fios e o restante, fica acumulado apenas na superfície do fio. Por isso, a nova cor dos cabelos dura menos e a cor sai gradativamente durante as lavagens. Além disso, o tonalizante cobre apenas 50% dos fios brancos e não clareia os cabelos, apenas escurece ou cria reflexos semelhantes à cor natural.

O shampoo colorante também possui oxidantes em vez de amônia na sua composição. Tem consistência líquida e é aplicado como um shampoo comum. Leva cerca de 30 minutos para agir. Ele cobre os cabelos brancos e não sai com as lavagens.

A henna é o tipo de coloração temporária que não contém amônia e nem oxidantes. Possui apenas pigmentos artificiais, que se depositam na superfície dos fios. A henna deve ser reaplicada a cada 15 ou 20 dias, pois os pigmentos se perdem facilmente.

Rinçagem – Não tem oxidante nem amônia, por isso o seu poder de cobertura é mínimo e tampouco clareia (óbvio!). O efeito é rapidíssimo. De 4 a 6 lavagens, já sai tudo. Serve para realçar a cor natural e dar um reflexo muito sutil das cores da moda (achocolatados, acobreados, avermelhados).

Variações – As novíssimas canetinhas, géis coloridos e máscaras para cabelo também podem ser classificadas como tintura temporária.

Vantagens – As mulheres mais ansiosas podem partir para uma nova cor a cada dez ou quinze dias, já que, com as lavagens, a coloração vai saindo completamente. As máscaras de cabelo e sticks saem já na primeira chuveirada.

Desvantagens – Oferece muito mais brilho do que as colorações permanentes.

Coloração vegetal

Resultado de imagem para Coloração vegetal tinta cabelo

A famosa Hena realmente a hena não entra na cutícula do fio. Por ter tanta afinidade com o fio, ela adere facilmente à superfície. É como que se ela encapasse o fio. A ação da hena é cumulativa, quanto mais se aplica mais a cor vai se aderindo. O tempo ideal de reaplicação é de vinte dias. Se esse tempo for encurtado, aí sim, pode haver problema porque a cor pode demorar mais tempo para sair. A hena natural sempre tem nuanças avermelhadas ou acobreadas. Mas, há marcas que misturam o pó extraído da planta natural a metais mais pesados. Nesse caso, os produtos têm uma química mais forte e podem até mesmo modificar a estrutura do fio. Desconfie de henas com cores que fogem às nuanças mais comuns (como a preta, por exemplo).

Vantagens – Dá volume e brilho aos fios. Ideal para reequilibrar o excesso de oleosidade dos cabelos. A cor vai saindo conforme se lava os cabelos, depois de um mês.

Desvantagens – Com as sucessivas reaplicações, vai ressecando demais o cabelo e a cor não ficam mais uniformes. Além disso, o efeito é cumulativo. Depois de repetir o processo algumas vezes, o cabelo fica com um tom avermelhado definitivo, já que uma dose considerável do produto acaba impregnando na estrutura do fio. Fique esperta quando escutar que a henna trata o cabelo. Isso é pura lenda.

Qual o tom ideal para realçar os cabelos?

Depois de aprender a escolher o produto ideal para realçar a cor dos cabelos, vale a pena conferir algumas dicas para acertar na tonalidade de coloração que vai valorizar mais a sua pele. As mulheres de pele branca podem escolher qualquer cor de cabelo, mas deve-se levar em conta a personalidade e a idade de cada uma. As mais jovens, por exemplo, podem abusar das cores, inclusive do preto. Já para as mulheres mais velhas, essa cor não é muito adequada, as melhores opções são os tons de marrom, castanho, vermelho e os tons de loiro mais quente. Para quem tem a pele morena, o marrom, o castanho dourado, o castanho claro e o vermelho são os tons que mais combinam. As mulheres de pele negra devem optar por colorações em tons quentes, como o vermelho, o acaju, marrom e acobreado. As mulheres orientais devem dar prioridade às cores que combinam mais com a pele amarelada. Os tons mais escuros, como o preto, o castanho, o acaju e o acobreado, são os mais indicados.

Pele esverdeada (árabe) – evite o dourado (dá pouco contraste)

Pele amarela (oriental) – evite o acinzentado (deixa a cara lavada)

Pele negra – evite o louro (contrasta demais)

Pele branca – evite o acinzentado (envelhece)

Na pele – A melhor maneira de saber se uma cor combina com você é experimentando. Mas é claro que você não vai fazer esse teste no próprio cabelo. Pegue uma pequena mecha da cor que pensa em adotar e coloque perto do rosto. “Se não encontrar nenhuma daquelas cartelas que mostram fios de cabelo em vários tons (as perfumarias ou salões costumam ter), vale pegar do cabelo das amigas”.

Nos olhos – A pigmentação amarela existente na íris dos olhos castanhos, verdes e azuis pode revelar o tom de louro que combina mais com o seu rosto. Se os pontinhos forem dourados, escolha louro-dourado; se forem mais opacos, louro-bege é a cor indicada.

Loura fatal – Quem tem mais chance de convencer no papel de uma deusa loura? A castanha com pele branca, bochechas rosadas e olhos claros. Olhos azuis ficam melhores com louro-bege; já o louro-dourado cai bem em peles levemente bronzeadas e olhos verdes. Não é recomendado tons acinzentados, porque alguns fios podem acabar esbranquiçados – o que envelhece. E as morenas de olhos escuros, não podem virar louras? Sim, mas, para garantir um bom resultado, é necessário seguir alguns critérios: evite louros muito claros se não quiser ficar com um look totalmente falso. Escolha tons naturais próximos ao louro-escuro.

Preto nada básico – Preto com nuances azul ou violeta fica chique em mulatas e negras. As clarinhas precisam tomar bastante cuidado. O contraste com a pele branca resulta num look fashion, não muito natural, que só funciona em determinados casos.

Vermelho quente – As nuances poderosas do vermelho caem como uma luva em tipos exóticos, como as mulheres orientais, que podem se entregar sem medo a qualquer tom. Para as mulatas mais modernas, a cor é o caju. Quem tem pele clara com sardas também se dá bem como ruiva.

Entenda as cores – Você não entende aqueles números, 6.4, 7.1 ou sequências do gênero, que aparecem na embalagem das tinturas? É fácil. Quando tem apenas um número, é a cor base (ao todo são nove: preto, castanho-escuro, castanho-médio, castanho-claro, louro-escuro, louro-médio, louro-claro, louro-claríssimo e louro muito claro). Se forem dois números, 6.3, por exemplo, o primeiro indica a base e o segundo a nuance (no total, existem nove: cinza, mate, dourado, vermelho-dourado, acaju, violeta, marrom, pérola e fumê).

Veja também: Top 10 dos vegetais com mais proteinas

Faça o Download do Ebook BUMBUM TURBINADO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *